Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Homossexualismo: o que a Bíblia fala sobre o tema

Alguns insinuam que a Bíblia é ambígua com relação à questão homossexual. Dizem que são cristãos e acreditam em Deus, porém pensam que a Bíblia não dá respostas claras sobre o homossexualismo. A Bíblia não é suficientemente clara?

O AT classifica o homossexualismo como abominação, um dos pecados que Deus odeia.
O NT considera o homossexualismo como paixão vergonhosa e contra a natureza, com seus atos indecentes e perversão (Rm 1:26-27), e alerta que todos os que o praticam perdem o direito de entrar no Reino de Deus (1 Co 6:10). Os ativistas gays não querem acreditar nisso.
Mas isso não muda a realidade: a Bíblia é clara sobre essa questão. Não há nada na Bíblia sugerindo que Deus pode ter mais de um posicionamento sobre o homossexualismo. Leia Lv 18:22. O que Deus declara nessa passagem parece ser perfeitamente claro. No capítulo 18 do livro de Levítico, Deus afirma que as práticas homossexuais, e outros pecados que ele vê como abominação contamina a terra, expondo-a a maldições. De acordo com a Bíblia, a maior causa de tragédias nacionais, como secas, é provocada pela tolerância ao pecado. Leia o que Paulo escreve em Rm 1:22-27. Apesar das muitas tentativas de teólogos pró-homossexualismo de distorcer a Palavra de Deus, ainda não apareceu nenhum que pudesse apresentar um único versículo que indique uma posição de Deus mais “tolerante” para com o homossexualismo.
Falando de modo geral, o melhor que os ativistas gays conseguem sugerir é que Jesus nunca falou nada contra o homossexualismo. Há dois problemas com relação a esse tipo de pensamento. Primeiro, as leis do Antigo Testamento são declaradamente contra o comportamento homossexual. Então, qual é a posição de Jesus com relação a essas leis? Para isso leia Mt 5:17-18. Jesus não veio destruir o AT, mas cumpri-lo. Portanto, ele nunca contradisse as leis do AT. Pelo contrário, ele costumava citar, ensinar, explicar e confirmar o AT. E não podia ser diferente, pois ele é a própria Palavra de Deus. Jesus deixou bem claro sua posição sobre a sexualidade humana. Leia o que Jesus disse em Mt 19:4-6. Jesus ensina e confirma que o Criador criou apenas macho e fêmea. Citando o livro de Gênesis no AT, ele mostra que a sexualidade humana envolve exclusivamente homem e mulher e seu chamado para o casamento, onde se tornam uma só pessoa diante de Deus. Assim, por determinação divina, o chamado para o casamento e sexo tem alvo específico: o homem e a mulher. A única isenção que Jesus concede é para os eunucos, pessoas que fizeram o compromisso de renunciar ao casamento a fim de dedicar a vida completamente para o serviço de Deus. Eunucos também são as pessoas que, por algum acidente ou deficiência física, não podem gerar nova vida. Jesus nunca insinuou que os homossexuais, lésbicas, transexuais, travestis ou bissexuais são eunucos ou estão incluídos no chamado de casamento e sexo que Deus deu à humanidade. Ainda que os ativistas pró-homossexualismo ensinem que é possível crer na Bíblia e no homossexualismo como uma conduta aceitável, a Palavra de Deus não dá espaço para dúvidas e para outras interpretações na questão da relação entre homens e mulheres. Enquanto eles se esforçam para encontrar um só versículo que apresente o homossexualismo como algo diferente de abominação, vergonha e perversão podem fazer a escolha de crer na Bíblia ou não. Contudo, o que não podemos fazer é afirmar que a Palavra de Deus diz sobre o homossexualismo algo que realmente nunca disse.
D I C I O N Á R I O:
Homossexualidade (grego homos = igual + latim sexus= sexo) refere-se ao atributo, característica ou qualidade de um ser que sente atração física, emocional e estética por outro ser do mesmo sexo.
Homofobia (homo= igual, fobia = medo), é um termo utilizado para identificar o ódio ou a discriminação de uma pessoa contra homossexuais e, consequentemente, contra a homossexualidade.
FIQUE SABENDO:
• A Constituição Federal do Brasil de 1988 tem como um dos seus objetivos fundamentais, lutar contra todas as formas de preconceitos, dos Objetivos Fundamentais…
o Art. 3º – Inciso IV – Promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.
o Art. 5º – Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza…
• O Conselho Federal de Medicina e a Organização Mundial de Saúde deixaram de considerar a homossexualidade como desvio ou doença desde 1985 no Brasil e 1990 nos Estados Unidos.
• A resolução nº 01/99 do Conselho Federal de Psicologia proíbe o tratamento psicológico visando a “cura” da homossexualidade. Qualquer pessoa que tentar “curar” a homossexualidade deve ser denunciada.
• È possível que 22% da população mundial apresente algum grau de tendência homossexual.

Postar um comentário