Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Religião movimenta mercado de produtos segmentados



Rio de Janeiro – O mercado de produtos religiosos brasileiro mostra um potencial crescente de vendas. O melhor exemplo está no setor fonográfico, com o sucesso dos padres Marcelo Rossi e Fábio de Melo e as cantoras evangélicas Aline Barros e Cassiane. Empresas como Sony Music, Som Livre, MK Publicitá e Paulinas estão entre as principais gravadoras que apostam neste segmento.
Mas não são apenas os CDs e DVDs que ganham popularidade neste mercado. A área editorial também é muito procurada pelos consumidores e disponibiliza diversas obras, além do livro mais vendido e traduzido em todo mundo: a Bíblia.
Há ainda outros nichos para investimento, como a produção de alimentos para judeus e produtos ligados a crenças orientais, como hinduísmo e budismo.
Após analisar o mercado fonográfico brasileiro durante 10 anos, a Sony Music lançou em 2010 o selo “Gospel” e começou o processo de construção de seu casting nacional.
Atualmente, a gravadora conta com 15 artistas e o plano para 2011 é a consolidação no segmento.
“Nos Estados Unidos, a Sony Music é a principal gravadora gospel do país. Aqui no Brasil estamos entre as três primeiras em menos de dois anos”, afirma Maurício Soares, diretor executivo do segmento Gospel da Sony Music.
Sony investe no público evangélico
Para alcançar este resultado, a empresa investe na distribuição em canais específicos. Estudando o comportamento do público evangélico, a gravadora compreendeu a importância
que as livrarias têm para este tipo de consumidor.
O ponto de venda é encarado pelos clientes como verdadeiras “lojas de conveniência”, onde eles encontram não somente livros e CDs, mas também camisas, canecas e objetos para decoração de igrejas e domicílios.
Outra grande aposta da companhia neste ano é a gravação do DVD da cantora Damares de Oliveira, intérprete do álbum “Diamante”, lançado em novembro do ano passado e que vendeu mais de 350.000 cópias.
Também está previsto para setembro a produção de um DVD especial em comemoração aos 100 anos da Assembleia de Deus no Brasil, completados em junho, e a produção de materiais de merchandising, como canecas, camisetas e canetas.
Entre os evangélicos, os pentecostais, representados por grupos como a Igreja Universal do Reino de Deus e a própria Assembleia de Deus, são os consumidores mais expressivos dos produtos do selo Gospel da Sony.
Em sua maioria são pertencentes às classes C e D, que preferem adquirir CDs e DVDs em lojas físicas do que comprar pela internet. Segundo dados da empresa, 95% das vendas do selo Gospel ainda são originadas nas revendas.
Fonte:Exame.abril
Via  www.overbo.com.br
Postar um comentário