Pesquisar este blog

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Testemunho eficaz Ser conhecido pelo (bem) que faço

“Contamos o que temos visto e 
ouvido para que vocês estejam unidos 
conosco, assim como nós estamos unidos 
com o Pai e com Jesus Cristo, 
o Seu Filho.” I João 1:3.
Objetivos  
Compreender o papel do testemunho eficaz para o crescimento do reino de Deus. 
Enumerar pontos positivos e pontos negativos relacionados
com o testemunho cristão. 
Descrever o prazer de testemunhar de Deus.
Resumo da Lição
Testemunho eficaz é “vender” uma imagem positiva sobre Deus e o estilo de vida que Ele pede que Seus filhos vivam. Muitos só nos conhecem pelo que não fazemos. Deveríamos ser conhecidos pelo que fazemos, pelas práticas comunitárias e amorosas em prol do bem-estar das pessoas. Testemunho eficaz é partilhar o que se tem. Ninguém pode dar o que não tem. Tal testemunho deve ser motivado pelo amor às pessoas, para que experimentem o que não sabem que não têm. Todos devemos dar testemunho da fé que possuímos. E isto é um privilégio do qual não podemos abrir mão. 
Destaque: O ponto positivo do testemunho. Devemos ser conhecidos pelo que fazemos e não pelo que não fazemos; pelo que é bom e não pelo que é ruim.
Em um tribunal, só pode servir de testemunha quem presenciou o fato. Quando alguém conhece Jesus e desenvolve uma experiência real com Ele, tem que falar do que viu ou vê, pois contra fatos não há argumentos. O nome de Jesus precisa ser revelado aos seres humanos, e isto acontece a partir do testemunho daqueles que O conhecem. Quem pode contestar algo que alguém vivenciou? 
Analise: Um computador só responde aquilo que está armazenado dentro dele. Se existe um programa instalado, tudo bem. Se não... O que isto pode nos dizer sobre o testemunho? (Que cada pessoa só pode testemunhar aquilo que vivenciou ou vivencia.) 
Como o amor pode nos estimular a dar um testemunho mais eficaz? E como o egoísmo pode atrapalhar? Raciocine que, quando aceitamos a Jesus, recebemos coisas maravilhosas dEle. As bênçãos são muitas, tais como uma vida mais saudável, doce alegria, paz invejável, etc. O amor pelas outras pessoas me leva a desejar que elas experimentem a mesma coisa. Por isso, partilho o que tenho recebido de graça, através da fé em Jesus Cristo. Já o egoísmo faz com que guarde para mim o que tenho, sem desejar que outros recebam a mesma coisa. 
Analise fotografias de jogadores de futebol, de roqueiros, artistas de televisão, cinema, etc. Do que estas pessoas dão testemunho? Como testemunham? O que dizem pelas palavras? Pelas roupas que vestem? Pelos cabelos? Pelas jóias? Contraste com a autêntica vida cristã.
Veja atividade para chamar a atenção dos alunos para o assunto a ser estudado: 
Testemunho Eficaz 
Você já pensou no perigo de não distribuir aos outros o que se recebe de Jesus.
Quando Jesus multiplicou os pães e os peixes, encheu os cestos dos discípulos para que distribuíssem às pessoas sentadas na relva. Quando as cestas se esvaziavam, eles voltavam a Jesus para enchê-las outra vez. E assim faziam sucessivamente.
O mesmo deve acontecer conosco.
Por nós mesmos, nada temos.
Necessitamos de Jesus.
Devemos estar ligados a Ele para termos alguma coisa, O que distribuímos depende de onde enchemos nossos cestos. Se em Cristo, teremos coisas boas a partilhar. Se no mundo, somente as coisas efêmeras da Terra.
O perigo é irmos a Cristo, enchermos nossos cestos e não distribuirmos. Se os discípulos não tivessem distribuído o conteúdo dos cestos, eles nunca se esvaziariam e, conseqüentemente, não seria necessário retornar a Jesus para reabastecerem-nos de pães e peixes. Se deixassem passar muito tempo, o que tinham nas cestas perdia a validade. Tornava-se produto impróprio para o consumo. Por isso, é importante partilharmos o que recebemos de Jesus. Quanto mais damos, mais necessitamos receber. Vazios, sentimos necessidade de Jesus e nos dirigimos a Ele. Este é o plano de Deus.
Veja palavras cruzadas: Testemunho eficaz
Pesquisa bíblica 
Descubra na Bíblia pessoas que tiveram medo de testemunhar.
Veja o nome, o contexto no qual viviam, em que situações sentiram medo e como resolveram o problema.
Temos Moisés, Gideão, Ester, Jeremias. Tente descobrir outros como Elias, Jonas, os discípulos de Jesus, etc.
Perceba que há um elemento comum na solução do medo, em todas estas histórias: Oração, entrega e confiança no poder de Deus. Pode ser que também estejam nos faltando essas coisas.
Na seqüência, descubra promessas na Bíblia que incentivem o testemunho eficaz. 
Analisem o texto de Mateus 10:32: “Portanto, todo aquele que Me confessar diante dos homens, também Eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos Céus:’
Descubra o verdadeiro significado dessas palavras.
Comparar com Êxodo 20:7: “Não tomarás o nome do Senhor; teu Deus, em vão, porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o Seu nome em vão.”
Como é possível tomar o nome de Deus em vão testemunhando ou deixando de testemunhar acerca de Deus? Quando em um tribunal uma testemunha não fala sobre o que de fato viu, seu silêncio pode ser a causa da condenação do réu. Um inocente pode ser condenado pelo silêncio premeditado de alguém.
Pesquisa bíblica 
Analise a história do cego de nascença curado por Jesus. João 9:1-41. Preste muita atenção ao verso 25: “Ele retrucou: Se é pecador, não sei; uma coisa sei: eu era cego e agora vejo.”
Testemunhar de forma eficaz não é outra coisa senão contar aos outros o que Jesus tem feito em sua própria vida. Um dos grandes problemas com o testemunho é não saber o que dizer. O homem cego também não sabia o que dizer. Ele nem sabia bem ao certo quem era Jesus. Mas o que sabia, ele disse. Eis o segredo.
Textos de Ellen G. White 
“Não se nos exige que desafiemos as autoridades. Nõssas palavras, quer faladas quer escritas, devem ser cuidadosamente consideradas, para que não sejamos tidos na conta de proferir coisas que nos façam parecer contrários à lei e à ordem. Não devemos dizer nem fazer coisa alguma que nos venha desnecessariamente impedir o caminho. Temos de avançar em nome de Cristo, defendendo as verdades que nos foram confiadas. Se somos proibidos pelos homens de fazer essa obra, podemos então dizer como os apóstolos: ‘Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus? Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido.’ Atos 4:19 e 20.”— Atos dos Apóstolos, págs. 68 e 69.
“E é a graça de Cristo em nós que nos torna testemunhas Suas. Só podemos ser vitoriosos pelo sangue do Cordeiro, e pela palavra de nosso testemunho. Mediante uma vida bem ordenada e uma santa maneira de viver, tornamo-nos luzes na igreja e no mundo. As coisas espirituais precisam ser espiritualmente discernidas.” — Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 170. 
“Vi que Deus foi misericordioso ao nos dar o poder da fala. Ele nos deu uma língua, e somos responsáveis diante dEle por seu uso. Devemos glorificar a Deus com nossa boca, falando em honra da verdade e de Sua ilimitada misericórdia, e vencer pela palavra de nosso testemunho através do sangue do Cordeiro.” — Primeiros Escritos, pág. 114. 

Pr. Jorge Mário de Oliveira
Postar um comentário