Pesquisar este blog

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Ide aos famintos, aos esquecidos e aos desprezados

Até onde você iria por Jesus? Essa pergunta é fácil de ser formulada e talvez difícil de ser respondida.
Jesus Cristo procurou estar com problemáticos, prostitutas, criminosos e adúlteros. Não se preocupou com a própria reputação, não se importou com o que os religiosos da sua época pensariam dessa aproximação, antes, quis levar a mensagem do amor de Deus, a solução dos problemas e a cura.
Será que o cuidado com nossa reputação está paralisa o dever de evangelizar as almas? Será que o medo de ferir nossa boa imagem, pensando no que o mundo secular espera da nossa conduta de crente, nos deixa estagnados? Ou será que a cultura eclesiástica, o que os irmãos esperam de um crente, provoca o receio de falar da salvação aos perdidos?
E Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, apartado; e, sabendo-o o povo, seguiu-o a pé desde as cidades [...] E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram dos pedaços, que sobejaram, doze alcofas cheias. E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças. Mateus 14.13-21.
São muitos que estão perecendo, famintos que estão da Palavra de Deus.
Observando o texto bíblico escolhido consideraremos a situação dos famintos e como alimentá-los com a Palavra da Verdade.
I. A situação da multidão: doente e faminta - vs 14,15
A. Alguns estavam doentes - vs 14
B.Todos estavam famintos - vs 15
C.O lugar era deserto - não havia aonde obter comida
1. Povos isolados - lugares difíceis, quase inacessíveis
2. Povos desprezados - marginalizados, esquecidos. Nunca ouvirão se alguém não for até eles
D. Já era muito tarde - vs 15 - a noite estava chegando, as trevas em breve cairiam sobre a multidão.
II. O que devemos fazer para saciá-los com a Palavra de Deus
Precisamos ter compaixão e agir - vs 14 (Romanos 10.13,14)
1. Precisamos cuidar de suas necessidades imediatas - curou seus enfermos.
2. Não podemos lançar a responsabilidade sobre outros - vs 15
3. Necessitamos providenciar-lhes o alimento - vs 16 (I Co 9.16)
4. Devemos utilizar nossos recursos - vs 17
5. Precisamos apresentar os nossos recursos a Deus - vs 18,19
6. Necessitamos de uma estratégia - vs 19
7. Devemos alimentar a todos, sem acepção - vs 20,21
Concluindo:
Se temos em nossas mãos o precioso alimento, se temos uma visão da fome que assola as multidões, se há compaixão em nossos corações, se estamos prontos a obedecer a ordem de Cristo. Deus abençoará, multiplicará os nossos recursos, saciará a multidão , os perdidos que estão ao nosso redor, e ainda sobejará, sobrará para alimentar a outros.
Será que seriamos capazes de ter nossa reputação ferida, nosso nome banido por amor da Causa do Evangelho, principalmente, por termos consciência de um chamado missionário e assim imitarmos a Jesus, indo até os famintos, os esquecidos, e os desprezados da sociedade em nosso derredor e depois aos de outras nações?

Autor: Jadir Siqueira
Por Litrazini


Postar um comentário