Pesquisar este blog

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Deus ainda executa milagres?

Quando Deus executou milagres poderosos e impressionantes para os Israelitas, será que foi suficiente para eles O obedecerem?
Não, os Israelitas constantemente desobedeceram e se rebelaram contra Deus, apesar de todos os milagres que tinham visto. O mesmo povo que viu Deus partir o Mar Vermelho veio a duvidar da capacidade de Deus de conquistar os habitantes da Terra Prometida.
Leia a parábola em Lucas 16:19-31. Nessa passagem, o homem no inferno pede a Abraão para mandar Lázaro dentre os mortos para admoestar os seus cinco irmãos. Abraão disse ao homem: "Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos" (Lucas 16:31).
Jesus executou inúmeros milagres, mesmo assim a grande maioria das pessoas não acreditaram nEle. Se Deus fizesse milagres hoje como fez no passado, o mesmo resultado aconteceria. As pessoas estariam impressionadas e acreditariam em Deus por um curto período de tempo. Aquela fé seria superficial e desapareceria no instante em que alguma coisa inesperada ou assustadora acontecesse. Uma fé baseada e

O PERDÃO É UM DOS SEGREDOS MENOS CONHECIDOS DA ORAÇÃO RESPONDIDA.

O perdão é um dos segredos menos conhecidos da oração respondida. E uma chave vital para exercer po­der sobre principados e potestades.
Não temos escolha como seguidores de Cristo: Devemos viver em um espí­rito de perdão.
Dois irmãos descobriram este segredo há muito tempo. Os filhos gêmeos de Isaque, Esaú e Jacó, eram tão diferentes quanto dois irmãos poderiam ser. Jacó trapaceou seu irmão mais velho, Esaú, nas duas coisas mais importantes da vida nos tempos bíblicos o direito de primogenitura do filho mais velho como ca­beça da família e herdeiro de seus bens após a morte do pai e a bênção especial do pai reservada para o primogênito.
A única coisa que impediu Jeová de ser conhecido como "o Deus de Abraão, Isaque e Esaú" foi um guisado. Esaú desempenhou seu papel neste acontecimento trágico, entregando-se aos seus desejos carnais, em vez de valo­rizar o que realmente tinha valor; entretanto, não há dúvida de que Jacó trapaceou Esaú.
Há menos dúvida ainda quanto ao fato de que Jacó enganou seu pai Isaque e trapaceou Esaú novamente roubando-lhe a bênção de Isaque. Faíscas de fogo saíram dos olhos de Esaú, e Jacó fugiu para não morrer. 

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Valorizar demais os anjos é atitude de um verdadeiro cristão?

Na época da Igreja primitiva, já existiam cristãos que valorizavam mais as experiências e os dons do que a Palavra de Deus e que eram dirigidos por imaginações e misticismo. Alguns deles até cultuavam anjos, pois os falsos mestres ensinavam que era preciso reverenciar e adorar os seres angelicais como mediadores entre Deus e a humanidade, para ter comunhão com Deus. Isso é um grave erro!
Quem invoca ou cultua anjos está rejeitando a autoridade e o senhorio de Jesus Cristo, que derramou o Seu sangue na cruz do Calvário para nos purificar de nossos pecados e é o único Mediador entre Deus e o homem (1 Timóteo 2.5). Além disso, quem cultua anjos, seguindo doutrinas de falsos mestres, demonstra, por meio de suas atitudes, que valoriza mais os ensinamentos humanos do que a Palavra de Deus.
Em Apocalipse 19.10, o próprio anjo repreendeu o apóstolo João quando este se inclinou para adorá-lo, pensando que fosse o ser divino: Olha, não faças tal; sou teu conservo e de teus irmãos que têm o testemunho de Jesus; adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.
Embora alguns anjos sejam hierarquicamente superiores a outros, como o arcanjo Miguel (Daniel 10.13; 12.7), e assistam diante do trono de Deus, como Gabriel (Lucas 1.19), isso não os torna objetos de adoração. Eles são conservos nossos, ou seja, aqueles que, assim como nós, servem a Deus.

O sangue do Éden a Cristo

Desde o Jardim do Éden até o jardim do paraíso celestial, o sangue do sacrifício é o testemunho constante da graça de Deus. A história da criação do homem constitui o marco inicial do papel da aliança de sangue no plano divino para a humanidade “E fez o Senhor Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu”(Gn.3.21). Ao fazer o aquele sacrifício, Deus cobriu Adão e Eva com o sangue de um animal, no sacrifício final, ele cobriu a nós todos com o sangue do seu Filho Unigênito.
Animais inocentes foram sacrificados a fim de que se providenciasse vestimentas de peles como cobertura para Adão e Eva. Eles tentaram cobrir-se por suas próprias forças ao coserem folhas da figueira, todavia Deus providenciou a cobertura por meio de um sacrifício. Assim também devemos ser revestidos de Cristo e não com as nossas próprias obras.
A Bíblia diz: “É o sangue que fará expiação em virtude da vida” (Lv. 17.11). O termo expiação, significa cobrir, este seria o motivo de Deus ter derramado sangue para vesti-los. Quando Adão e Eva pecaram, perderam a comunhão íntima que gozavam com Deus. Mas através da aliança de sangue, Deus declarava que os pecados deles tinham sido expiados. E um dia, pelo sangue, voltariam a ter comunhão e gozo espiritual.
De adão à Cristo, vemos inúmeras narrativas de alianças de sangue celebradas entre Deus e seu povo.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Motivação

“Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã.Salmo 46: 2,5.”
Os projetos e desejos humanos geralmente são guiados por motivações. Neste viés é configurada duas realidades bem distintas entre si: primeiro é ter motivação, a segunda é ser motivado.
A motivação pode ser definida como aquele estado de espírito em que pensamentos, emoções e vontades são canalizados para um fim proposto, exigindo para isto tradição histórica bem fundamentada, para não ser “levado pelo vento”, que consequentemente se reverterá em desanimo, frustração e desequilíbrio. É algo muito pessoal, ainda que externamente pode ser influenciado, a motivação necessita ser desejada.
Ter e ser são duas realidades distintas, as vezes conflituosas geradora de tensões entre aquilo que se deseja ou o ideal que se almeja com a realidade que se esta vivendo.
No campo espiritual é o que recebemos como promessa de Deus, a concretização dessas promessas na vida real diante dos problemas, dificuldades e os stress do dia a dia. Provavelmente não temos capacidade de evitar as crises, por isto precisamos de alguém nos ajudando nestes momentos: Deus.

Rompendo a dificuldade da dor... com Cristo

Em termos de relacionamento, ninguém está mais perto do que Cristo. Cristo é melhor do que o marido mais fiel, mais compreensivo, do que a esposa mais consoladora, mais confiável e do que o melhor amigo.
Ninguém está mais perto do que Cristo. Não existe amigo que se importe mais conosco do que Ele. Não há ninguém que nos aceite de forma tão incondicional. Não há ninguém mais disponível ou mais interessado com quem podemos conversar no meio da noite ou, em qualquer outro horário do dia, clamar em oração. Ele entende até mesmo os seus murmúrios - Ele tem poder para colocar o significado correto em seus gemidos inexprimíveis! Ele prometeu que nunca iria deixá-lo. Ele não vai abandoná-lo. Ninguém está mais perto do que Cristo. Repito: "ninguém."
No nosso íntimo, ninguém cura de forma mais profunda do que Cristo. Você pode até dizer: "Nunca vou me recuperar desta tristeza". Sim, você consegue, mas não sozinho.
Cristo é o maior consolador. Ele é o "Homem de Dores". Lembre-se de que Ele "conhece a sua dor" de modo íntimo. Ele sabe o que está em jogo. Ele perdeu tudo por você. A sua própria família achava que Ele era louco. No meio do seu ministério, ela veio buscá-lo porque estava convencida de que Ele havia perdido o juízo. Ele sabe o que é sofrer em silêncio, o que é ser o centro das críticas injustas, se sentir desanimado quando ninguém entende, quando ninguém fica ao seu lado.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

GRUPO Crescimento Espiritual Também no Facebook

VENHA PARTICIPAR VOCÊ TAMBÉM DO GRUPO 
Crescimento Espiritual
Onde você pode compartilhar Conteúdo Gospel: Vídeos, Estudos Bíblicos, Mensagens e Reflexões Evangélicas, Atividades de sua Igreja e muito mais, Informe e edifique Vidas.
https://www.facebook.com/groups/crescimentoespiritual/

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Em reunião com clero, Bento XVI pede 'verdadeira renovação' da Igreja

O Papa Bento XVI em encontro com sacerdotes nesta quinta-feira (14) na Sala Paulo VI, no Vaticano (Foto: AFP)
O Papa Bento XVI pediu nesta quinta-feira (14) uma "verdadeira renovação" da Igreja Católica, durante encontro com sacerdotes da Diocese de Roma.A reunião já prevista, mas ela teve seu significado ampliado, já que será a última vez que se reúne com eles antes de renunciar ao pontificado, o que deve ocorrer em 28 de fevereiro."Temos que trabalhar para que se realize verdadeiramente o Concílio Vaticano II e se renove a Igreja", disse.

Os bispos auxiliares da diocese e as centenas de sacerdotes receberam o papa alemão com aplausos, vivas e outras demonstrações de carinho.
O papa entrou apoiado em um bastão, enquanto os aplausos se mesclavam com o canto 'Tu sei Petrus' (Tu és Pedro).
Bento XVI respondeu com um largo sorriso e dando várias vezes obrigado pelas mostras de carinho.
Bem humorado, ele conversou com os padres e contou episódios de seu passado na Igreja.
O pontífice falou sobre suas experiências pessoais como um jovem padre reformista e sobre o entusiasmo com o Concílio, que mudouo catolicismo ao revisar rituais arcaicos, como a missa em latim.

Os verdadeiros motivos da renúncia de Bento XVI

Segundo informações do Vaticano, Bento 16, 85 anos, renunciará oficialmente às 20h do dia 28 de fevereiro. Ele se mudará para a residência de verão dos papas em Castelgandolfo, cidade a cerca de 30 km de Roma. Após a escolha do novo papa deverá se mudar para o mosteiro “Mater Ecclesiae”, no interior do Vaticano, onde poderá estudar, escrever, escutar música, rezar e passear pelos jardins.
Joseph Ratzinger voltará ser cardeal e terá o título de bispo emérito de Roma, abandonando o nome Bento XVI. A agência EFE entrevistou um cardeal que preferiu não se identificar. Ele admite que “Um dos problemas que a Santa Sé enfrentará em um breve futuro, será a convivência dentro dos muros vaticanos do sucessor de Bento XVI e também do papa demissionário”.
Embora tenha alegado estar cansado e sem energia, há fortes indícios que Ratzinger estaria isolado politicamente. Fontes próximas ao Vaticano afirmam que a exaustão alegada não é apenas por causa da sua saúde, mas seria por causa da disputa de poder que marcou seus últimos meses no trono. A principal causa seria o “governo paralelo” criado pelo cardeal Tarcisio Bertone, um dos favoritos à sucessão. Bertone era amigo pessoal de Bento 16 e quem mais recebeu poder na Igreja em 2005, quando o papa assumiu o trono.

Bispo Macedo ironiza revista Forbes: “Sou o mais rico do mundo”

Durante uma ministração na Igreja Universal do Reino de Deus em Portugal o bispo Edir Macedo comentou a reportagem da revista Forbes que afirmou que ele é o pastor mais rico do Brasil com uma fortuna de quase 2 bilhões de reais.
Ao falar sobre perseguição, Macedo citou a reportagem e disse: “que mentira, que infâmia desgraçada. Eu fiquei revoltado, quase não dormi porque eles disseram que eu sou o mais rico do Brasil quando eles estão mentindo. Eu sou o mais rico do mundo”.
Os fiéis deram risada da afirmação e o líder continuou dizendo que era o mais rico do mundo. “Eles não contaram o meu dinheiro, mas disseram que eu sou o mais rico”.
“Essas mentiras são terríveis e depõe contra a gente”, disse ele dando risada.
A reportagem publicada pela revista americana em janeiro ganhou destaque nos jornais brasileiros por listar os cinco pastores mais ricos do país. Atrás de Edir Macedo estaria Valdemiro Santiago, líder daIgreja Mundial do Poder de Deus, ex-bispo da IURD. Silas Malafaia, R.R. Soares e Estevam Hernandes também aparecem na lista da Forbes.

Veja o vídeo de Edir Macedo:
Só agora, e casualmente, tomei conhecimento da apresentação do programa “Jogo do Poder” (10/06/12), em que, entrevistado pelo jornalista Ricardo Bruno, o dep. Jean Wyllys atacou o anti-homossexualismo bíblico, de que se tem feito veemente porta-voz o Pr. Silas Malafaia.
É sobre isso que venho pronunciar-me . Vamos à questão.
Com um discurso fluente e considerável eloquência, o referido deputado serviu-se de uma argumentação sofística, isto é, de aparentes verdades, assentada nos seguintes pontos, por ele colocados:
A Bíblia não pode ser tomada ao pé da letra; tem que ser interpretada, pois foi escrita há mais de três mil anos, e originalmente em aramaico. Desse idioma, foi traduzida para o grego, daí para o latim e deste para as demais línguas. Muita coisa se perdeu, e o sentido de algumas palavras foi alterado, como aconteceu com o termo “abominação”, que não tinha o sentido que tem hoje [implicitamente, o sentido com que hoje se emprega no livro bíblico de Levítico, 18.22: “Com varão te não deitarás, como se fosse mulher; abominação é”].

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Ainda existe uma escolha

“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem”. (MT 7. 13,14).
O poeta Chileno Pablo Neruda, certa feita disse: “Somos livres para fazer nossas escolhas, mas sempre seremos prisioneiro das consequências”.
Na vida estamos sempre fazendo escolhas e assumindo as consequências de nossas próprias decisões. Algumas dessas consequências refletem em nossas existências das seguintes formas:
Por um curto período. Ex: Qual será sua formação acadêmica?
Por um longo período. Ex: Qual será a sua profissão?
Por toda vida. Ex: Com que você irá se casar?
Para além da vida: Onde passarás a eternidade?
Jesus foi extremamente claro ao nos informar que existem: Duas portas, dois caminhos e uma só escolha.
Você precisa fazer a sua escolha, entre:
- A porta larga que nos leva ao caminho espaçoso que nos conduz a perdição e são muitos os que a procuram.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Por que evangélicos não devem participar do Carnaval? Qual a origem dessa festa?

A origem do Carnaval ainda é desconhecida. As primeiras referências a ele estão relacionadas a festas agrárias. Alguns atribuem seu surgimento aos cultos de agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela colheita, realizados na Grécia durante o século 7 a.C. A festividade incluía orgias sexuais e bebidas, e os foliões usavam máscaras e disfarces simbolizando a inexistência de classes sociais.
As folias do Carnaval também estão ligadas às festas pagãs romanas, marcadas pela licenciosidade sexual, bebedeira, glutonaria, orgias coletivas e muita música. Eram conhecidas como bacanais (em homenagem a Baco, o deus do vinho e da orgia), lupercais (em homenagem ao deus obsceno Pã, também chamado de Luperco) e saturnais (em homenagem ao deus Saturno, que, segundo a mitologia grega, devorou seus próprios filhos).
Com o advento do cristianismo, a Igreja Católica Apostólica Romana começou a tentar conter os excessos do povo nessas festas pagãs e a condenar a libertinagem. Porém, com a resistência popular, em 590 d.C. ela própria oficializou o Carnaval dando origem ao “carnaval cristão”, quando o Papa Gregório I marcou definitivamente a data do Carnaval no calendário eclesiástico.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

PRESENÇA PAULO BIBIANO



A Presença de Deus "é como a luz da aurora, quando nasce o sol, numa manhã sem nuvens; quando seu brilho após a chuva faz na terra a erva nascer". (II Samuel 23, 4). Pense nas maravilhas que a poderosa mão do Pai sempre fez (e pode fazer) em teu favor!

Consolo para o Aflito

Muitas são as aflições do ser humano; todos, passaram, estão passando ou, passarão por elas. Várias são as necessidades: alimento, água, ar, amor, companhia, realização, esperança, consolo.
Por vezes o desânimo e a tristeza, teimam em nos dominar, chegamos às raias do desespero, procuramos socorro por todo lado, família, amigos, conhecidos, líderes espirituais e nada de luz no fim do túnel.
A Bíblia nos encoraja a permanecer firmes e a perseverar na fé: Através de muitas tribulações, nos importa entrar no Reino de Deus (At. 14.22).
A tribulação faz parte da vida do servo do Senhor, mas, o consolo também, Deus não perdeu o controle da situação, Ele não nos esqueceu, veja o que ele diz em Isaias 49.13-15: Exultai, ó céus, e alegra-te, ó terra, e vós, montes, estalai com júbilo, porque o SENHOR consolouo seu povo, e dos seus aflitos se compadecerá. Porém Sião diz: Já me desamparou o SENHOR, e o meu Senhor se esqueceu de mim. Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

“Eu amo os homossexuais como eu amo os bandidos”, diz Silas Malafaia à Gabi


“Eu amo os homossexuais como eu amo os bandidos”, diz Silas Malafaia à GabiNeste domingo foi ao ar no programa “De Frente com Gabi” um verdadeiro debate de ideias entre a jornalista Marília Gabriela e o pastor Silas Malafaia, líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo.
Sempre polêmico, o pastor condenou abertamente o homossexualismo e o aborto e ainda negou os dados veiculados pela revista Forbes sobre sua renda e mostrou a declaração de Imposto de Renda provando que seu patrimônio é de R$4 milhões.

O debate teve três blocos com assuntos distintos e gerou muitos comentários nas redes sociais. A maioria criticando certas afirmações do pastor.

Entre as frases mais controversas estava “Eu amo os homossexuais como eu amo os bandidos”.
Confira nos vídeos abaixo: