Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de setembro de 2014

SE DEUS CONHECE NOSSAS NECESSIDADES, POR QUE ELE NOS MANDA ORAR?

A maioria de nós não gosta de se humilhar. E oração é um ato de humildade. Oração é um ato de fraqueza. Quando oramos, admitimos a Deus que precisamos desesperadamente de ajuda. Que somos fracos, necessitados, e não temos o controle de todas as coisas. Que não somos autossuficientes.
Mas Deus se grada desse ato de humildade. Então, em 1 Pedro 5.6-7, ele nos diz: Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.
Nós nos humilhamos “sob a poderosa mão de Deus”. Em outras palavras, a oração reconhece que Deus é soberano e controla todas as coisas. Nos curvamos perante sua soberania. Reconhecemos que Deus governa com sua mão poderosa e que não podemos controlar qualquer coisa em nós mesmos.
A oração aguarda pelo “tempo oportuno” para que Deus nos exalte. Esperar por Deus é humilhante porque, novamente, reconhecemos que não podemos mudar qualquer coisa e precisamos esperar que Deus mude. Precisamos esperar pacientemente por Aquele que conhece o fim e o começo de todas as coisas, que é infinitamente sábio e sabe o tempo absolutamente perfeito de vir nos resgatar ou suprir nossas necessidades. Ele sabe a hora perfeita de responder nossas orações. Nossa aflição não vai demorar um segundo além do que Ele determinar.

UM INTERCESSOR AMADO NO CÉU

Como Daniel precisamos continuar orando, mesmo que a resposta demore a chegar até nós, ainda que ela já tenha sido deferida no céu
1. Daniel é um dos maiores exemplos da oração que temos na Bíblia. Ele ora com seus amigos (Dn 2:17-18) e os magos são poupados da morte. Ele ora com as janelas abertas para Jerusalém e Deus o livra da cova dos leões (Dn 6:10). Daniel orou, confessando o seu pecado e os pecados do povo, pedindo a restauração do cativeiro babilônico (Dn 9:3). Agora, Daniel está orando novamente em favor da sua nação (Dn 10:1-3).
2. O texto de Daniel 10.1-21tem muitas lições importantes a nos ensinar sobre oração e jejum. Também nos fala dos reflexos que as orações da igreja produzem no céu. Este texto ainda nos ensina grandes lições sobre batalha espiritual. 
3. VEJAMOS, ALGUMAS LIÇÕES SOBRE AS MARCAS DE UM INTERCESSOR AMADO NO CÉU:
I. RECEBE O FARDO DO SEU POVO SOBRE OS OMBROS – V. 1-3
1. Choro pelo povo – v. 2

JESUS, HUMANO COMO NÓS

Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele também participou dessa condição humana. [Hebreus 2.14]

O primeiro capítulo de Hebreus enfatiza que Jesus Cristo é um com o Pai (compartilhando seu ser) e o segundo enfatiza que Jesus Cristo se tornou um conosco (compartilhando o nosso ser).
Aquele que é superior aos anjos por um pouco foi feito menor do que eles. Na verdade, há um propósito fundamental para a humanização do Filho de Deus: “Ao levar muitos filhos à glória, convinha que Deus [...] tornasse perfeito, mediante o sofrimento, o autor da salvação deles” (v. 10).
QUATRO VERDADES FUNDAMENTAIS SÃO APRESENTADAS AQUI:
PRIMEIRO, ELE PARTICIPOU DE NOSSA CONDIÇÃO HUMANA.
Ele tomou nossa “carne e sangue” para si (v. 14).Experimentou a fragilidade e a vulnerabilidade de um ser humano, pois tinha um corpo humano real (comia, bebia e se cansava), e emoções humanas reais (alegria, tristeza, compaixão e ira).
SEGUNDO, ELE FOI TENTADO COMO NÓS.
“Ele mesmo sofreu quando tentado” (v. 18). Na verdade, ele “passou por todo tipo de tentação” (4.15). Em sua encarnação, ele colocou de lado sua imunidade à tentação e se expôs a ela. E suas tentações foram reais, como as nossas, porém, ele não sucumbiu a nenhuma delas, portanto, nunca pecou.
TERCEIRO, ELE PARTICIPOU DE NOSSOS SOFRIMENTOS.
O pioneiro de nossa salvação Deus tornou “perfeito, mediante o sofrimento” (2.10). Não que ele fosse imperfeito no sentido de ter pecado, mas sua identificação conosco, em nossa humanidade, seria incompleta se ele não tivesse sofrido como sofremos.

DEUS VÊ NOSSO SOFRIMENTO

O povo Hebreu estava sofrendo com o governo de Faraó e a escravidão no Egito.Eles trabalhavam duro. Viviam em grande sofrimento, aflição e miséria, sem nenhuma esperança.
Através de seu sofrimento, clamaram a Deus e Deus os ouviu e providenciou a libertação do seu povo”Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo. Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires meu povo, os filhos de Israel, do Egito “.(Ex. 3.9,10)
Muitas pessoas estão vivendo numa escravidão, tem trabalhado muito e ganhado pouco e às vezes é tão pouco que não dá para o seu sustento ou o sustento digno da sua família. Outros infelizmente nem conseguem um trabalho digno para se sustentar.
Outros vivem numa escravidão tirana, não imposta por Faraó, mas pelo diabo que escraviza e penaliza suas vítimas, nas Drogas, nos Vícios, nas Doenças e no Pecado.
Você que está sofrendo aproxime-se e conte tudo para Jesus, pois Ele veio para destruir as obras do DiaboI João 3:8. Ele veio para que tenhamos Vida João 10:10. Enquanto o diabo fala no ouvido que você não vai conseguir e não vai dar mais um passo para sua conguista. Jesus diz que nós iremos sim, da um passo para nossa conguista e que conseguiremos sair desse sofrimento que parece não ter mais fim.
Deus vê toda e qualquer aflição que acontece aqui na terra,” Disse o Senhor: Vi a aflição do meu povo” Êxodo 3:7.

E O SENHOR TE GUIARÁ CONTINUAMENTE

“E o Senhor te guiará continuamente” (Isaías 58.11) Não um anjo, mas Jeová te guiará. Ele disse que não iria atravessar o deserto diante do seu povo, um anjo deve ir adiante deles para guiá-los no caminho; mas Moisés disse:“se tua presença não vai comigo, não nos faça subir daqui.”
Cristão, Deus não tem lhe deixado na sua peregrinação terrena, sob a orientação de um anjo; ele irá na vanguarda.Você não pode ver a nuvem e a coluna de fogo, mas o Senhor nunca te abandonará.
“O Senhor te guiará.” Quão certo é que ele faz isto! Quão certo é que Deus não nos abandonará!
Seus preciosos “eu devo” e “eu vou” são melhores do que os juramentos dos homens.
“Eu nunca te deixarei, nem te desampararei.”

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Marina Silva Conta o Seu Testemunho em uma Igreja evangélica

Marina-ex-domestica
A missionária Marina Silva, em uma igreja evangélica conta como foi curada e fala da sua crença e da sua fé em Deus. Desenganada pelos médicos, Marina aceitou a Jesus Cristo como seu Salvador quando sofria de uma enfermidade a qual o seu médico disse que só uma intervenção milagrosa. Marina Silva, foi consagrada a missionária no dia 18 de novembro de 2004, pela igreja Assembleia de Deus e viajo o pais inteiro pregando a palavra de Deus e diz que esse é o seu maior prazer.
Assista ao vídeo na íntegra