Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de novembro de 2014

DITADURA DA BELEZA

Amigos, o mundo vive uma onda maluca de supervalorização de um padrão estético imposto pela mídia. Medidas exatas, corpo perfeito, peso ultra controlado, sempre de olho nas tendências das supermodelos esqueléticas que desfilam pelas passarelas dos grandes centros.
A ordem é o corpo esguio, retilíneo, com ossos à mostra. Forma esquelética. Tudo super. Tudo ultra. Tudo mega. Tudo na conta do exagero e do excesso.
É o limite, o extremo da filosofia do culto ao corpo. A fixação pelo tal padrão de beleza. Quem foi que disse que a Gisele Bündchen é o ápice da beleza feminina?
Quem falou que para ser bonita, você tem que ter as pernas de girafa da Naomi Campbell?
Tudo bem que seja melhor parecer com o Tom Cruise do que com o José Serra, mas viver tentando ser um ou outro é onde realmente mora o problema.
Venderam para nós, pobres mortais, quem a gente tem que ser. Com quem temos que parecer. Espelhar-se em alguém que não foi feito para ser você. Muita gente vive em função disso. Precisa comprar revista de moda para saber como se vestir. Precisa assistir novela para conseguir mobiliar sua casa. Isso é viver numa escravidão sem limites. Para quem está verdadeiramente livre, não faz o menor sentido.
Muitos discordarão desta premissa, mas para mim, belo é o que lhe cai bem. Belo é aquilo que foi feito para você, sem exageros nem excessos, sem imposições nem prejulgamentos. Sem preconceitos nem escolhas feitas por outrem. Evidentemente há que se utilizar o crivo do bom senso.
Já dizia Salomão, que disso entendia muito bem: “como jóia de ouro em focinho de porco, assim é a mulher bonita que não tem discrição”. Porque também a gente vê cada coisa na rua que tenha a santa paciência. Imensos ventres balouçando seus lipídeos descaradamente, supostamente valorizados por um acessório umbilical. Traduzindo para o Colunetês: panças horrorosas chacoalhando para fora da calça com um piercing ridículo pendurado na ponta. Aí já é demais.

A MORTE DO EVANGELHO DA CRUZ

Para as seitas, o “evangelho” da riqueza fácil é muito mais rentável. O Evangelho da cruz, do arrependimento, do perdão do gloriar-se nas próprias fraquezas não mais atende às necessidades das ovelhas. 
As Boas Novas foram substituídas pela participação dos fiéis em campanhas e pelo uso de amuletos que garantem sucesso nos negócios. 
São muitos os testemunhos na televisão de empresários que ampliaram seus negócios após comparecerem com regularidade aos referidos eventos religiosos e, claro, após darem as ofertas requeridas. Não importa se continua em adultério, desonestidade, prostituição, cheio de soberba, e faça o que bem entender. Nas campanhas, é proibido falar em pecado. 
Quanto às entrevistas de sucesso empresarial, observem o seguinte: “De cada dez empresas criadas no Brasil, cinco quebram antes de completarem dois anos de existência” (Pesquisa SEBRAE). “Em oito anos, quase metade das empresas criadas no País fecha” (IBGE).
A falência ou sucesso acontece com empresários católicos, evangélicos, espíritas ou ateus, participem ou não de campanhas de prosperidade. Não duvido da sinceridade dos entrevistados nem do poder de Deus para atender os desejos de cada um de seus filhos. Porém, o sucesso não decorre da participação em uma campanha. 

O EVANGELHO MUDA TUDO

O foco do Evangelho não é na incapacidade da humanidade, mas na glória de Deus"
O Evangelho é o poder de Deus para a salvação, e, infelizmente, muitas igrejas tem vergonha de proclamá-lo (Romanos 1.16). Como resultado, talvez não experimentemos os frutos da transformação em nossas igrejas que normalmente é associada ao evangelho (Colossenses 1.4-6; 2 Pedro 1.3-9).
A transformação pelo Evangelho normalmente é encontrada na companhia da proclamação do Evangelho.
O Evangelho pode (cuidadosamente) ser resumido da seguinte maneira:
Deus enviou seu Filho, Jesus Cristo, para viver nossa vida, morrer nossa morte e ressuscitar triunfante para reunir, pelo Espírito Santo, pecadores perdoados em uma nova vida como o povo de seu Reino, debaixo de seu gracioso reinado.
O foco do Evangelho não é na incapacidade da humanidade (incluindo a transformação), mas na glória de Deus. Eu sou transformado quando vivo de acordo com o Evangelho (Gálatas 2.14) – evitando tanto o legalismo como a libertinagem – e buscando a alegria encontrada ao render completamente a minha vida desregrada em troca de expressar graciosamente a vida justa de Cristo em cada aspecto da minha caminhada como cristão (Gálatas 2.20).

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

JESUS EM MINHA CASA

“E aconteceu que… entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; e tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços” (Lucas 10.38-40) 
O Senhor Jesus estava indo para Jerusalém sabendo o que O aguardava ali. No caminho, parou na casa de três irmãos: Maria, Marta e Lázaro, onde era recebido e amado pelo que era e não somente por causa do que poderia dar. 
Marta estava muito atarefada, pois queria receber dignamente o amado hóspede. Maria, por sua vez, se sentou aos pés do Senhor. 
A aparente despreocupação de sua irmã irritou Marta, que pediu: “Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude”. Jesus lhe respondeu: “Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada” (vv. 41-42). “Maria escolheu a boa parte.” 
Será que o Senhor Jesus estava fazendo apologia à vida contemplativa como sendo superior à vida ativa, cheia das atividades inerentes ao cotidiano? 
Se esse fosse o caso, os cristãos não deveriam se preocupar com seus familiares, responsabilidades profissionais e sociais. 

QUE FAZER QUANDO ALGUÉM ARREMETE LANÇA CONTRA NÓS

"Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade." - Atos 13:22.
Deus possui uma universidade. É pequena. Poucos matriculados. Menos ainda é o número de graduados. De fato, muito, muito poucos.
Deus possui essa escola porque Ele não tem homens quebrados. Mas têm vários outros tipos de homens.
Ele possui homens que dizem ter a autoridade de Deus... mas não tem; homens que se dizem quebrantados...mas não o são. E homens que são a autoridade de Deus, mas que são loucos e não quebrantados. E Ele tem, dolorosamente, uma mistura espectroscópica de tudo quanto há entre esses extremos.
Ele tem em abundância tudo isso; mas homens quebrantados são raros.
Na santa e divina escola da submissão e quebrantamento, por que são tão poucos os alunos?
É porque todos os que se encontram nessa escola têm de sofrer muita dor. E, como você pode conjeturar, é freqüentemente o dirigente não quebrantado (escolhido soberanamente por Deus) quem determina o castigo.
Davi foi aluno nessa escola, e Saul foi o instrumento escolhido por Deus para esmigalhar Davi. À medida que a loucura do rei aumentava, crescia o conhecimento de Davi. Ele compreendia que Deus o tinha colocado no palácio do rei sob legítima autoridade.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

A mulher do fluxo de sangue - Lições de Vida Texto Básico: Marcos 5.25-34


O texto fala de uma Mulher em enferma que há 12 anos sofria de uma Hemorragia, ou seja: ela tinha um sangramento uterino anormal excessivo. (Fluxo de sangue)
Pela lei de Moisés A mulher por ter um fluxo de sangue era considerada impura, ou seja, imunda segundo o que esta escrita em Levítico 15.25 e 26 que diz o seguinte: A mulher que tiver hemorragia ou que continuar menstruada além do tempo normal ficará impura como durante a menstruação.
Qualquer cama em que ela se deitar e qualquer coisa em que se sentar durante esse tempo ficarão impuras. 
Além do sofrimento físico e da desesperança, a mulher do fluxo de sangue não podia participar das festas religiosas.
Ela não podia ficar fora do templo junto com as outras mulheres e nem ir a sinagoga ( Lv 15:25 -33).
Ela tinha que permanecer confinada e isolada! 
Não podia relacionar-se com as pessoas, nem mesmo com os seus familiares, pois tudo o que ela tocava tornava-se imundo o que era par ter durado apenas alguns dias se deu por 12 anos.
O texto no versículo 26 de Marcos 5 diz que a Mulher do fluxo de sangue Havia gastado tudo quanto o que tinha, tratando-se com muitos médicos. Estes médicos a fizeram sofrer muito; mas, em vez de melhorar, ela só piorava!Por conta da precariedade e da ineficácia da medicina da época. Ela gastou tudo quanto tinha. 
Podemos concluir então meus queridos irmãos e amigos que aquela Mulher era um verdadeiro exemplo de perseverança, uma guerreira, lutando pela Vida, submetendo a tratamentos, buscando a cura para a sua enfermidade.