Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de junho de 2015

UM PESO E UMA MEDIDA PARA TODOS

Ele julga com igualdade as pessoas, de acordo com o que cada uma tem feito. (1Pe 1.17b)
Todos estão sujeitos ao julgamento de Deus. Tanto os salvos quanto os não salvos, cada um a seu tempo. É preciso que seja assim para que haja justiça e para que Deus não esteja associado a nenhuma injustiça.
O julgamento não é só para condenar os culpados, é também para absolver os que, embora culpados, foram perdoados dos seus pecados e tornados justos, como declara o apóstolo: “Agora já não existe nenhuma condenação para as pessoas que estão unidas com Cristo” (Rm 8.1).
Pedro está dando a boa notícia de que Deus “julga com igualdade as pessoas, de acordo com o que cada uma tem feito”. Ele não usa dois pesos e duas medidas. É sempre o mesmo peso e a mesma medida, não importa o gênero, a idade, a raça e a cultura de quem vai ser devidamente avaliado.
Isso serve tanto para o julgamento dos não crentes como para o dos crentes.
No primeiro caso, o juízo será mais severo ou menos severo dependendo das oportunidades de conversão que o culpado teve.
Por exemplo, no dia do juízo, Deus terá mais pena das cidades de Tiro e de Sidom do que das de Corazim e de Betsaida, nas quais Jesus realizou vários milagres (Lc 10.14).

O PODER DA GRATIDÃO

Pelo que, tendo recebido um Reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente com reverência e piedade(Hebreus 12.28).
A Bíblia é a infalível Palavra de Deus. Nela, estão contidos os quatro pilares do conhecimento: o científico, o filosófico, o do senso comum e o teológico. Hoje, a ciência comprova que a gratidão pode mudar a nossa vida para melhor, e a Bíblia já nos revela isto há mais de 2.000 anos.
Temos vários textos bíblicos que nos orientam a sermos agradecidos em todas as circunstâncias de nossa vida: na alegria, na dor, na fartura, na dificuldade, na saúde e na doença.
Vou enumerar alguns versículos, e gostaria que você os marcasse em sua Bíblia e copiasse em papéis espalhados em seu lar, para que seus familiares leiam e aprendam a dar graças por tudo, como nos ensina o texto de Efésios 5.20: Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 
Anote: Sl 50.23; Sl 100.1-5; Sl 103.2; Sl 107.1; Sl 118.24, 28,29; Sl 136.1; Dn 6.10; Lc 17.16, Lc 18.11; Jo 11-41; At 24.3; 2 Co 8.16; Ef 1.16; Fp 1.3; Cl 1.3; Cl 3.17; Cl 3.15; Cl 4.2; 1; 1 Ts 5.18; Hb 12.28; Hb 13.15. 

ONDE COMEÇA A VERDADEIRA ADORAÇÃO

Existe uma grande necessidade de todo cristão por uma adoração vibrante, sincera que toca o coração de Deus. Mas acredito que isso só é possível tendo uma grande intimidade com Deus, isso tem que ser um estilo de vida no dia a dia do cristão.
Adoração começa com a pessoa! Não vem de uma Banda de Louvor, ou de instrumentos musicais.
Adoração não começa em uma plataforma de Igreja ou na congregação. Adoração começa no coração de cada pessoa que que sente a necessidade de adorar a Deus em espirito e em verdade.
Jesus Cristo disse em João 4:23 Que Deus procura verdadeiros adoradores que o adorem em espirito e em verdade.
Deus esta mais interessado na condição de nosso coração diante Dele do que na posição de nossas mãos. Deus esta mais interessado na sinceridade de nossos corações do que na vós do ministro de louvor se é bonita ou não.
O Senhor Deus não esta somente procurando por adoração, mas por verdadeiros adoradores, esta a procura de pessoas que se entregam a Ele de todo coração. Nós devemos nos apresentar diariamente a Ele, não somente com louvor vocal e sim com nossos corpos.
Em Romanos 12:1 diz: “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”.

JOVENS EM SANTIDADE

Quando lemos o primeiro capitulo do livro de Daniel, podemos ver o exemplo de santidade de jovens, que assim como Moises tiveram mais prazer em servir ao Senhor do que sentir o gozo do pecado: (Hebreus11:25 Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado)
Quando o rei Nabucodonosor determinou a porção diária das iguarias, do vinho para que eles fossem mantidos por 3 anos (Daniel1:5); Daniel, Hananias, Misael e Azarias, não se iludiram com aquilo, enquanto o povo de Deus, estava sobre o domínio do reinado de Nabucodonosor, estes jovens poderiam até ver aquilo como uma oportunidade de terem uma vida de gozo pois serviriam ao rei estariam no seu palácio, estariam diante do rei, mas contudo não se deixaram levar pelas ilusões do pecado(Provérbios 1:10Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites)

QUANDO / COMO RECEBEMOS O ESPÍRITO SANTO?

O Apóstolo Paulo claramente ensinou que recebemos o Espírito Santo no momento em que cremos em Jesus Cristo como nosso Salvador.
I Coríntios 12:13 diz: “Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.”
Romanos 8:9 nos diz que se uma pessoa não tem o Espírito Santo, não pertence a Cristo: “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.”
Efésios 1:13-14 nos ensina que o Espírito Santo é o selo da salvação para todo aquele que crê: “Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.”
Estas três Escrituras deixam claro que o Espírito Santo é recebido no momento da salvação. Paulo não poderia dizer que nós todos fomos batizados por um Espírito e que a todos foi dado um Espírito para beber se todos os crentes de Corinto não tivessem o Espírito Santo.