Pesquisar este blog

sábado, 2 de julho de 2016

No quarto de um casal cristão pode tudo (em relação ao sexo)?

Deve prevalecer os limites da Palavra e do bom senso.
Esta é uma pergunta que sempre me fazem. Geralmente citam 1 Co 7.4 onde o apóstolo Paulo disse: 
“A esposa não manda no seu próprio corpo; quem manda é o seu marido. Assim também o marido não manda no seu próprio corpo; quem manda é a sua esposa.” 
Eu começo afirmando que, dentro do quarto de um casal cristão que teme ao Senhor, deve prevalecer os limites da Palavra e do bom senso. Se alguém afirmar que vale tudo, isso significa dizer que o casal pode levar para o quarto, algemas, chicotes, velas para derreter em cima do corpo do outro (sadomasoquismo), pode também levar um animal de estimação (zoofilia) ou uma terceira pessoa para a pratica do sexo grupal a lista é interminável.
Quem quebra os limites do bom senso, é porque já quebrou os limites que a Palavra do Senhor impõe. Isto posto, talvez você esteja perguntado: Então o que Paulo quis dizer? É simples, ele falava do espírito democrático na prático do sexo dentro do casamento. Vamos retraduzir o texto de Paulo para ficar mais fácil a compreensão. O que ele quis dizer, foi: “Dentro do casamento, o corpo de um pertence ao outro, por isso, aquele que estiver com desejo pode sentir-se a vontade para tomar a iniciativa para o ato sexual.” 
Basta lermos as cartas de Paulo para concluirmos que, jamais ele escreveria esse texto (1 Co 7.4) com intenção de dizer que “no quarto do casal cristão vale tudo”. Veja o que diz Provérbios 5.23 “Morre porque não se controla: a sua grande loucura o levará à cova.” O contexto está falando de “sexo” no casamento e fora do casamento, creio que o princípio deste texto se aplica ao assunto que estamos discutindo

http://www.amofamilia.com.br/ConteudoDetalhe.aspx?id=8

Postar um comentário