Crescimento Espiritual : 01/05/18 - 01/06/18

Pesquisar este blog

SOLIDÃO E AFLIÇÃO


Volta-te para mim e tem misericórdia de mim, pois estou só e aflito. (Sl 25.16.
Quando a solidão e a aflição se encontram e permanecem juntas por algum tempo, o sofrimento é muito maior.
Foi por isso que o salmista orou: “Volta-te para mim e tem misericórdia de mim, pois estou só e aflito” (Sl 25.16).
Passar por uma aflição qualquer sem ter alguém do lado é muito complicado.
A ausência desse alguém significa que não teremos mão para nos segurar, braço para nos abraçar, ouvidos para nos ouvir, boca para nos consolar, olhos para nos mostrar simpatia, nem ombros sobre os quais possamos chorar.

A PRESENÇA DE CRISTO NO LAR

Um lar cristão é o lugar onde a presença de Cristo é a característica mais forte e a principal atração. Cada membro da família tem consciência de Sua presença, governo e orientação.
O que faz com que a família seja dinâmica, vital e espiritual é a presença de Cristo agindo em nosso interior, transformando-nos à sua semelhança. “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” Sl 127.1.Tal como expressa o salmista, sem a presença de Cristo no lar, todas as ações, aspirações e esperanças se frustram. Como podemos ter a presença de Deus no lar diariamente? Qual é a nossa responsabilidade para que isso ocorra?
Antes de Deus estabelecer uma ordem sacerdotal em Israel, os pais atuavam como sacerdotes de seu lar. Notemos alguns exemplos:

A GRAÇA E O AMOR DE JESUS

Por mais profunda que seja sua angústia, Ele está presente. Por maior que seja sua dor, Ele está presente. Por mais humilhante que seja sua situação de abandono, Ele está presente. Por mais traumática que seja a sua perda, Ele está presente. Por mais desérticos que sejam os seus relacionamentos, Ele está presente.
Jesus está presente! Jesus não o deixa. Você pode abandoná-lo, mas Ele não o abandona. Entenda o profundo significado das promessas de Cristo a este respeito: “...Não te deixarei e nem te desampararei (Js. 1.5); “...Aquele que vem a Mim de maneira nenhuma o lançarei fora”(Jo. 6.37).
A maioria dos evangélicos tem procurado viver uma fé emotiva, baseada naquilo que sentem e não naquilo que a Palavra de Deus diz. A grande maioria diz: “Irmãos, sintam a presença de Deus!”, ou “Eu estou sentindo que Jesus está aqui!”; ou mesmo “Eu não tenho sentido a presença de Deus na minha vida.”
Sentindo ou não, eu sei que Jesus está comigo porque a Bíblia me garante isto. Que é mais importante? O que eu sinto, ou o que a infalível Palavra de Deus diz? Ela garante que nos momentos de mais dura provação, Deus está comigo: “Quando passares pelas águas eu serei contigo; quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” (Is. 43.2).

Resgatando valores perdidos no lar

“Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la? E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.” – (Lc 15.8,9)
Jesus utiliza esta ilustração de um fato natural para refletir uma verdade espiritual. Neste caso, nas três parábolas contadas neste capítulo, ele fala de algo que se perde e é reencontrado. Uma aplicação clara ao pecador que se arrepende e é “reencontrado” por Deus é feita nas três parábolas. Porém, além deste entendimento claro e específico, acredito que, assim como toda porção profética da Palavra de Deus, temos algo mais a aprender neste ensino.
Jesus falou sobre uma perda que aconteceu dentro de casa, e quero fazer uma aplicação espiritual disto para nossos lares e casas. Alguns podem achar que estamos apenas “espiritualizando” um texto fora de seu contexto, mas a cosmovisão bíblica dá suporte a este tipo de interpretação, desde que se harmonize com o restante dos princípios explícitos das Escrituras Sagradas.

Brigamos muito em casa...

"Se vocês ficarem com raiva, não deixem que isso os faça pecar e não fiquem o dia inteiro com raiva" (Ef. 4:26).
Conflitos entre marido e mulher são inevitáveis. Um casamento sem "brigas" é tão perigoso quanto os que brigam excessivamente. Não é normal quando o casal não consegue passar um dia sem atritos. Existem casais que brigam uma vez por mês, outros uma vez por semana, outros uma vez por dia, e outros todo dia, o dia todo. Brigam no café da manhã, no almoço, na merenda, no jantar, no último chá da noite e até dormindo, porque são sonâmbulos. Isso parece irônico, mas é uma realidade. O fim dos conflitos pode estar na descoberta das causas e na busca por soluções efetivas. Quase sempre as agressões verbais ou físicas revelam que há ciúmes, falta de humildade para reconhecer o erro, estresse, ressentimentos, desejo de se vingar, crise espiritual, desajuste sexual, cansaço mental, acúmulo de insatisfação, sentimentos negativos do passado, sentimentos de culpa não resolvidos, incompreensão, imaturidade, falta de perdão etc.

Será que os anjos realmente têm asas? Onde na Bíblia diz que anjos têm asas?


Resultado de imagem para anjos de deusOs anjos são normalmente representados como tendo asas, mas a Bíblia normalmente apresenta-os como aparecendo como homens(sem asas). Por exemplo, três anjos que apareceram a Abraão e ele a princípio pensou que fossem homens (Génesis 18:2). Da mesma forma, quando um anjo apareceu aos pais de Sansão, ele pensaram que ele era um "homem de Deus" (Juizes 13:9-10). Hebreus 13:2 diz que algumas pessoas "sem o saber acolheram anjos", indicando que eles se parecem como seres humanos normais.
Às vezes anjos aparecem de branco. Exemplos: João 20:12 e Atos 1:10. Mas asas nunca são mencionadas.
Imagem relacionadaExiste uma passagem que descreve um anjo "veio, rapidamente voando" (Daniel 9:21), mas mais uma vez não são mencionadas asas. E não há razão para pensar que um ser espiritual necessite de asas para voar.

Maria Madalena: quando o poder se aperfeiçoa na fraqueza

Embora muitas versões sejam contadas em torno da personagem Maria Madalena, o estudo aprofundado das Escrituras nos leva a uma verdade que somente confirma a perfeição do caráter de Cristo e a Sua missão como Salvador da humanidade.
Maria Madalena é, sem dúvida, um dos personagens mais conhecidos do Novo Testamento. Citada cerca de 12 vezes nos evangelhos canônicos, ela é, mais do que qualquer outro discípulo, a que tem maior destaque. Mas o que a fez realmente famosa foi a crença difundida de que ela fora uma prostituta que, posteriormente, teve alguma relação afetiva com Jesus. Será isso verdade? Procede a dedução de que Cristo fora casado? A versão popular sobre Maria corresponde à realidade? E a famosa expressão “Maria Madalena arrependida” pode ser um exemplo legítimo de arrependimento e transformação? Vejamos a seguir.
Imagem relacionadaEsposa de Cristo?
Não é de hoje que filmes, livros e documentários insinuam um suposto casamento entre Jesus e Maria Madalena. Contudo, nem os teólogos e historiadores mais liberais apostam suas fichas na teoria de um possível relacionamento entre eles. Não há nada de concreto que aponte para isso. Nem mesmo os aficionados por teorias conspiratórias podem afirmar que essa é uma verdade que a igreja ocultou dos fiéis.

A personalidade do Espírito Santo

Imagem relacionadaExistem pelo menos quatro importantes evidências bíblicas de que o Espírito Santo é também um Ser pessoal distinto do Pai e do Filho. 
Pr. Alberto R. Timm, Ph.D.*
Algumas pessoas têm grande dificuldade para entender o que a Bíblia diz a respeito da natureza do Espírito Santo. Isso se deve, em grande parte, ao fato de enfatizarem determinadas características deste Ser divino em detrimento de outras, e de não conseguirem conciliar os atributos da personalidade e da onipresença em um só Ser. Para elas, se o Espírito Santo é uma Pessoa, então Ele não pode estar em toda parte ao mesmo tempo; e, por outro lado, se Ele é onipresente, então não pode ser uma Pessoa. Baseados nessa pressuposição, chegam mesmo a crer que Deus Pai e Deus Filho, sendo Seres pessoais, só conseguem ser onipresentes através do Espírito Santo, que, por sua vez, não pode ser mais do que um mero poder despersonalizado.

Arrebatamento – Estudo Teológico

Uma análise bíblica sobre a doutrina do secreto e invisível arrebatamento instantâneo da Igreja.
Dr. Samuele Bacchiocchi*
Quando Jesus prometeu aos Seus discípulos: “Eu voltarei” (João 14:3), Ele criou uma esperança que têm ardido no coração de quase todos os cristãos por 2.000 anos. E, raras vezes desde o primeiro século dC. tem esta esperança queimado mais intensamente nos corações dos cristãos do que hoje.
Esta esperança é escurecida, no entanto, por uma sombra. Segundo a Bíblia, um momento terrível de angústia, muitas vezes chamado de “tribulação” – terá lugar na Terra pouco antes da segunda vinda de Cristo. Por quase 1.800 anos, os cristãos acreditavam que todo o povo de Deus iria passar por essa tribulação. No entanto, cerca de 200 anos atrás, uma nova teoria foi proposta – que Deus levará os verdadeiros cristãos para fora do mundo e os transportará para o céu antes da Tribulação. Aqueles que ficarem para trás passarão pela Tribulação, durante a qual milhões de judeus serão convertidos ao cristianismo. A segunda vinda de Cristo ocorrerá no final da Tribulação.

O que a Bíblia diz sobre homossexualismo?

Imagem relacionadaA Bíblia diz que o homossexualismo é errado, tal como qualquer outro pecado. Toda a prática sexual, fora o casamento entre um homem e uma mulher, é errada. Mas Deus enviou Jesus para nos libertar do pecado. O crente deve amar todas as pessoas, incluindo os homossexuais, mas não pode concordar com a prática do homossexualismo.
A Bíblia fala mesmo sobre o homossexualismo?
Sim, a Bíblia fala um pouco sobre homossexualismo. A lei do Antigo Testamento proibia que dois homens tivessem relações sexuais, junto com outras práticas sexuais erradas (Levítico 18:22-23). Esse foi também um dos muitos pecados que condenaram Sodoma e Gomorra.
Resultado de imagem para O que a Bíblia diz sobre homossexualismo?No Novo Testamento, em Romanos 1:26-27 o homossexualismo generalizado é indicado como sintoma de uma sociedade que rejeitou a Deus. Na Grécia e em Roma,

A Televisão é o meu pastor

Leia atentamente o Salmo 23, o salmo do bom pastor, e considere esta paráfrase do outro lado do Salmo 23, dentro de um contexto da televisão:O televisor é o meu pastor e tudo me faltará.
  1. Me faltará tempo - para ler a Bíblia e para orar; para brincar com meus filhos e ler para eles; para conversar com a minha família; para ter comunhão com meus irmãos e amigos.
    Me faltará esperança - porque os noticiários me encherão de medo do futuro.
    Me faltará amor - porque a violência do meu semelhante vai me incentivar a odiá-lo.
    Me faltará fé - porque a minha mente estará alimentada por sentimentos de derrota, e os meus pensamentos estarão alimentados pelas circunstâncias.
  2. Ele me induz a deitar-me sobre a poltrona da acomodação.
    E eu fico preso, horas por dia, aos seus ensinamentos a
    maldiçoados.
    Resultado de imagem para perigos da televisão para os nossos filhosQuando volto do trabalho, prefiro estar com ele a estar com a minha família, a visitar alguém, a ler ou a conversar.

A importância da figura masculina.


Recentemente, li um artigo extraordinário sobre o assunto do motivo por que tantos rapazes estão revoltados, chateados e rebeldes. A escritora desse artigo (Tiffani) tem cinco filhos, inclusive dois meninos com as idades de 14 e 2 anos. No laboratório de uma vida familiar feliz, estável e caótica, ela criou essa louca teoria: de que os meninos precisam de homens para lhes ensinar a ser homens. Loucura, não é?
À medida que Tiffani observava os padrões morais, atitudes, ética profissional e senso de responsabilidade da sociedade se deteriorarem, ela não conseguia deixar de especular se a falta de um homem forte na vida dos meninos os transforma de "doces, amorosos menininhos corados" em adolescentes monstruosos. E ela ficou pensando. será que a rebelião na adolescência é uma fase natural da vida, ou será que é causada por algo de que os meninos têm falta?

Educar filhos não é difícil

Não é nada raro presenciar cenas como a que vimos alguns dias atrás...
Era sábado à noite e saímos nós dois para jantar. Próximo de onde nos sentamos, algumas crianças pequenas começaram a brincar. Elas subiam e desciam, gritavam e se agitavam, como qualquer criança cheia de saúde e alegria. Não sei quantas vezes ouvi pai e mãe chamando as crianças. Diziam não, chamavam para perto de si, mandavam que sentassem e prometiam alguma disciplina que em nenhum momento os vi colocar em prática.
Houve um tempo em que um olhar bastava, um ou dois nãos e algumas chineladas... Essas então funcionavam na hora.
Resultado de imagem para educar filhosAgora, dez nãos, alguns tapas e olhares de reprovação, esses então, não fazem diferença alguma.
O problema são as crianças de hoje, dizem muitos. Elas já nascem espertas demais, já não obedecem, não escutam a gente, dizem os pais. Será?
Neste dia das crianças milhares de pais irão presentear seus filhos, levá-los para passear e fazer o que eles quiserem. Ótimo, crianças precisam disto. Entretanto, temo que muitos destes presentes e mimos sejam apenas formas de amenizar culpas e compensar a ausência e até gastar um dinheiro que talvez nem tenham.

História do Dia das Mães

Origens da comemoração na Grécia, Roma, Inglaterra, Estados Unidos, significados, oficialização da data, tradição da entrega de presentes, comercialização desta data comemorativa

Resultado de imagem para origem dia das maesNo Brasil, o Dia das mães é comemorado sempre no segundo domingo de maio (de acordo com decreto assinado em 1932 pelo presidente Getúlio Vargas). É uma data especial, pois as mães recebem presentes e lembranças de seus filhos. Já se tornou uma tradição esta data comemorativa. Vamos entender um pouco mais sobre a história do Dia das Mães.
História do Dia das Mães
Encontramos na Grécia Antiga os primeiros indícios de comemoração desta data. Os gregos prestavam homenagens à deusa Reia, mãe comum de todos os seres. Neste dia, os gregos faziam ofertas, oferecendo presentes, além de prestarem homenagens à deusa.

O que é o pecado de blasfêmia contra o Espírito Santo?

Resultado de imagem para espírito santo de deusA blasfêmia contra o Espírito Santo é uma rejeição total e contínua de Deus e é o único pecado que não tem perdão. Quem blasfema contra o Espírito Santo o rejeita completamente, não chegando nunca ao arrependimento.
Jesus disse que todos os pecados serão perdoados, exceto a blasfêmia contra o Espírito Santo (Marcos 3:28-29). A Bíblia não diz exatamente o que é a blasfêmia contra o Espírito Santo mas podemos entender o que significa pelo contexto.
Os fariseus tinham acusado Jesus de expulsar demônios pelo poder de Belzebu, o príncipe dos demônios. Jesus lhes explicou que isso era ridículo, porque Satanás não trabalha contra si mesmo. Jesus também avisou que só há dois lados: quem não está com ele está contra ele (Mateus 12:30-31). Depois ele disse que todo o pecado, exceto a blasfêmia contra o Espírito Santo, seria perdoado.
Veja também: o que é blasfêmia?

O que era o espinho na carne de Paulo?

Resultado de imagem para espinho na carne de PauloA Bíblia não diz o que era o espinho na carne de Paulo. Apenas sabemos que o espinho na carne atormentava Paulo e que Deus não o retirou. Apesar de lhe causar muito sofrimento, o espinho na carne ajudou Paulo a se manter humilde. Paulo recebeu um espinho na carne depois de ter uma visão gloriosa do paraíso. O espinho na carne serviu para que ele não se tornasse arrogante ou se achasse superior por causa da revelação que teve (2 Coríntios 12:7). Paulo sofreu muito com o espinho na carne e orou três vezes a Deus pedindo que o retirasse. Mas a resposta que recebeu foi que a graça de Deus lhe bastava (2 Coríntios 12:8-9). Deus não retirou o espinho na carne mas ajudou Paulo em sua fraqueza.Não há mais nenhuma referência ao espinho na carne de Paulo, por isso ninguém sabe o que era.

Um crente pode ser possuído por um demônio?

Imagem relacionadaNão, um crente não pode ser possuído por um demônio (pertencer ao demônio) mas pode ser influenciado por um demônio. Quando você aceita Jesus como seu salvador, você passa a pertencer a Deus, não mais ao mundo das trevas. Mas isso não significa que os demônios vão abandonar a casa sem dar luta. Muitas vezes, ficar liberto de demônios faz parte do processo de santificação na vida do crente.

Ter um demônio é sinal que a pessoa não está salva?

Resultado de imagem para Um crente pode ser possuído por um demônio?Não, uma pessoa pode ser salva e ter um demônio. Mas, ao contrário da pessoa não salva, esse demônio não tem direito de ficar dentro dela, porque pertence a Deus. Como a pessoa já é salva, o demônio não poderá destruí-la completamente mas causará o máximo de danos que conseguir.

Deus perdoa tudo?

Sim, Deus perdoa todos os pecados daqueles que aceitaram a Seu Filho Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador.

Então Deus perdoa todos os pecados?

Imagem relacionadaAlgo que nos pode ajudar a entender como as coisas funcionam é pensar que para quem crê em Jesustodos os pecados são perdoáveis (e perdoados), enquanto que para quem não crê em Jesusnenhum pecado é perdoável (e perdoado).Para os que são verdadeiramente salvos todos os pecados são perdoados, pode confiar, mesmo que o inimigo queira te convencer do contrário. Essa é uma das suas estratégias para te deixar confuso e triste.
Ainda não tem a certeza se foi perdoado? Descubra aqui: como posso saber se Deus me perdoou?

E o pecado imperdoável?

Jesus disse que existe um pecado que é imperdoável, a blasfêmia contra o Espírito Santo (Marcos 3:29Mateus 12:31-32Lucas 12:10).

Existe amizade entre homem e mulher? O que a Bíblia diz?

Resultado de imagem para Existe amizade entre homem e mulher? O que a Bíblia diz?Sim, existe amizade entre homem e mulher. Essa amizade pode se tornar em um relacionamento romântico ou se manter apenas como amizade. Na amizade entre homens e mulheres, cada pessoa deve conhecer seus próprios limites.
Nem toda a amizade entre homens e mulheres tem interesses românticos ou físicos. Existem vários tipos diferentes de amizade que acontecem entre um homem e uma mulher, como:
  • Amizade romântica - quando os sentimentos de amizade se transformam em desejos românticos, que podem levar ao casamento
  • Amizade fraternal - as pessoas podem ter uma amizade parecida com a amizade que têm com seus irmãos
  • Amizade paternal - essa amizade normalmente acontece entre pessoas de idades diferentes, surgindo um amor parecido com pais e filhos
Resultado de imagem para Existe amizade entre homem e mulherToda a amizade verdadeira tem amor. Mas nem toda a amizade tem atração física. Se um irmão e uma irmã podem ser amigos sem sentirem nada de romântico, por que isso não pode acontecer entre homens e mulheres que não têm laços de sangue? A possibilidade de romance existe mas não é garantido que aconteça.

O Que é Tomar a Santa Ceia Indignamente?

Resultado de imagem para O Que é Tomar a Santa Ceia Indignamente?Muita gente se pergunta o que é tomar a Santa Ceia indignamente. Essa dúvida está diretamente relacionada ao texto em que Paulo repreende alguns crentes de Corinto que estavam justamente participando da Ceia do Senhor indignamente. Por isso o apóstolo escreve: “Por esse motivo, quem comer do pão ou beber do cálice do Senhor indignamente será culpado de pecar contra o corpo e o sangue do Senhor” (1 Coríntios 11:27).
Por que eles estavam tomando a Ceia indignamente?
Quando Paulo escreveu suas cartas aos coríntios, a comunidade cristã da cidade de Corinto estava enfrentando sérios problemas. Havia a formação de facções entre os membros da igreja. Alguns estavam trazendo ideias e práticas pagãs para os cultos públicos. Outros estavam usando de forma completamente errada os dons espirituais etc.
Naturalmente todo esse ambiente resultou também em problemas na celebração da Santa Ceia do Senhor. Naquela época a Igreja Primitiva tinha o costume de celebrar a Ceia do Senhor nas festas de fraternidade. Essas festas eram chamadas de Agape, isto é, festas do amor. Saiba mais sobre o significado de ágape.
Resultado de imagem para O Que é Tomar a Santa Ceia Indignamente?O objetivo primário dessas festas de fraternidade era exprimir a unidade e amor entre os cristãos. Nessas ocasiões os cristãos mais abastados também compartilhavam alimentos com os mais pobres. Mas não era isso que acontecia na prática na igreja de Corinto.
Na verdade os crentes coríntios faziam dessas festas verdadeiros banquetes que favoreciam a glutonaria e a embriaguez de certos grupos. Enquanto isso, outros membros da comunidade ficavam excluídos. Enquanto alguns comiam exageradamente, outros passavam fome. Esse comportamento revelava, inclusive, o contraste social entre aqueles cristãos. Parece que os mais pobres eram envergonhados pelos mais ricos (cf. 1 Coríntios 11:22).
CLIQUE AQUI E OUÇA!