Crescimento Espiritual : 01/08/18 - 01/09/18

Pesquisar este blog

JACÓ LUTA COM DEUS

“Aquele lugar chamou Jacó de Peniel, pois disse: Vi a Deus face a face, e a minha vida foi poupada.” (Gênesis 32.30)

Desde o seu nascimento, Jacó tinha o anseio de ser o primogênito, pois sabia que o primeiro filho tinha direito a muitas bênçãos, incluindo a herança dobrada e a liderança sobre a família (Deuteronômio 21.17). Além disso, o pai liberaria uma palavra de bênção para o primogênito (Gênesis 28:3-4).
Jacó tinha um forte desejo de ser o primogênito e esta vontade já se manifestara no momento de seu nascimento, pois nasceu agarrado no calcanhar de seu irmão gêmeo, Esaú, que por sua vez foi o primeiro a nascer. Por isso, seus pais o batizaram de Jacó (Yakov), que no original hebraico significa “calcanhar” (Ekev) ou “aquele que agarra o calcanhar”. Ele tinha nitidamente desejo de ser o primeiro, o príncipe. A palavra “príncipe” vem de "primeiro", em referência ao "primeiro filho que será abençoado" pelo pai em uma família monárquica.

UMA VEZ SALVO, SALVO PARA SEMPRE?

Não tem respaldo bíblico a crença do “uma vez salvo, salvo para sempre”. O livre arbítrio do homem não é cassado no momento em que aceita, pela fé, o Senhorio de Cristo. Os defensores dessa doutrina apresentam, dentre outros, a fala de Jesus; “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (Jo 6.37). Os que saem do Caminho, o fazem por livre e espontânea vontade.

“Uma vez salvo, salvo para sempre” não admite que haja apostasia (grego apostasia). “O termo grego é definido como decaída, deserção, rebelião, abandono, retirada ou afastamento daquilo a que antes se havia ligado. Na apostasia o relacionamento salvífico com Cristo é cortado.

O BATISMO É INDISPENSÁVEL À SALVAÇÃO?

“Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” (Mc 16.16).
A fé salvífica precede o batismo. A Bíblia não diz “quem crer será salvo, desde que seja batizado”. Somente os salvos são batizados, confirmando publicamente sua filiação à família de Deus e se integrando na membresia da igreja local. Para não restar dúvida, o evangelista acentua: “Quem não crer será condenado”. Condenados estão os que não crerem.
Salvação, depois batismo. Esta é a sequência bíblica. Da mesma forma ocorre com os que participam da ceia do Senhor (Mt 28.19; At 2.37-38; 8.12-13; 9.36-39; 16.31-33; 18.8).
Não se pode estabelecer uma doutrina com base em um único texto bíblico, mas no conjunto de textos disponíveis, de modo que tudo fique muito bem entendido e interpretado.
A questão está muito clara em João 3.18: “Quem nele crê [em Jesus] não é condenado; mas quem não crê já está condenado.

A Bíblia fala em nomes de demônios?

Resultado de imagem para A Bíblia fala em nomes de demônios?Não, a Bíblia não fala em nomes de demônios. A Bíblia ensina que os demônios existem e são ativos no mundo mas ensina apenas o necessário para nos defendermos contra eles. O mais importante é conhecer a Deus. Não precisamos saber os nomes de demônios.
Jesus confrontou e expulsou vários demônios durante seu ministério. Na única vez que perguntou por um nome, ele perguntou ao homem, não ao demônio. O homem respondeu que se chamava Legião, porque tinha muitos demônios. Esse não era o nome de um demônio, era só uma indicação que eram muitos (Marcos 5:9-11).
Os demônios talvez tenham nomes mas não precisamos conhecê-los. Os demônios não são nossos amigos, para conhecer pelo nome. Quando aceitamos Jesus como salvador, temos autoridade para vencer todas as forças do diabo. Deus é muito maior que qualquer legião de demônios e isso é o mais importante (1 João 4:4).

O que era Moloque?

Resultado de imagem para o que é moloqueMoloque era um deus dos amonitas, que era adorado na terra de Canaã. O culto a Moloque ficou conhecido pelo sacrifício de crianças em honra ao ídolo. Na Bíblia, Deus proibiu a adoração a Moloque.
Os povos da terra de Canaã adoravam vários deuses falsos. Moloque era um desses deuses, associado ao povo amonita. O ritual mais notório da adoração a Moloque era o sacrifício de crianças, que eram queimadas no fogo para agradar a esse deus. Além disso, o culto a Moloque provavelmente envolvia as práticas típicas de outros rituais pagãos: prostituição, imoralidade sexual e idolatria.
Moloque e os israelitas
Deus proibiu por completo a adoração a Moloque, especialmente o sacrifício de crianças (Levítico 20:2-5). Essa prática era horrenda e Deus não queria que nenhuma criança morresse desse jeito. Quando os israelitas conquistaram Canaã, Deus ordenou a destruição de todos os povos que não se convertessem, para eliminar esse tipo de práticas repugnantes.

Edivaldo Santos prepara clipe da música “Meu Negócio é Com o Pai” e anuncia lançamento

O cantor e compositor de música gospel, Edivaldo Santos, que tem 31 anos de carreira e 12 álbuns gravados, anunciou através da sua conta no Instagram, o lançamento do seu mais novo clipe, o que ocorrerá em breve. 
O clipe que tem como título “O Meu Negócio é Com o Pai”, e direção do Pr. Ângelo Santos, ainda não têm data marcada para o lançamento, mas as imagens já foram feitas pela equipe do pastor Ângelo, numa cidade do interior da Bahia por nome Irará, e já está em fase de edição e a data do lançamento será divulgada nas próprias redes sociais do cantor.O Meu Negócio é Com o Pai, é uma canção de autoria de Edivaldo Santos, está contido no seu mais novo CD lançado em 2017. O CD que tem como título “Paulo e Silas na Prisão” contém 12 faixas, das quais nove são de sua própria autoria e três são de autores diferentes e tem os arranjos assinados pelo maestro Daniel Alves.