Pesquisar este blog

domingo, 16 de agosto de 2015

QUE REPOSTA HORRÍVEL!


Eu dormia, mas o meu coração velava; e eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me, minha irmã, meu amor, pomba minha, imaculada minha, porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite(Cânticos 5:2).
O coração da noiva ansiava pelo seu amado; contudo, há uma falta de energia, uma inclinação para o sossego e o conforto que a conduziram à negligência e à preguiça. Isso é visto no contraste entre o estado dela e o do seu amado; ele está fora, trabalhando à noite, enquanto ela está reclinada sobre sua cama!
Essa condição da alma é sempre resultado de se sucumbir aos engodos do mundo, e jamais é vista com indiferença pelo amado. Não, ele ama Seu povo demais para permitir que continuem assim, e imediatamente procura despertá-los de sua inatividade. Ele fica à porta e bate (Apocalipse 3:20)!
As próprias palavras de carinho que ele usa certamente foram calculadas para despertar as afeições do coração da noiva, pois expressam o quanto ela é preciosa para ele. Como ela poderia recusar tal pedido? Sua resposta trai o segredo. Ela estava despida, e limpa, e não queria se sujar de novo (v. 3). Ela estava ocupada consigo mesma, com seu próprio conforto, pois responder ao apelo do amado implicaria sacrifício e gasto de energia. Infelizmente, quantos de nós perdemos o contato com Cristo pelo mesmo motivo. Que resposta horrível ao doce chamado do amado!
Como a noiva, estamos confortáveis demais e esquecemos que nossa obrigação é estar com os lombos cingidos e com nossas lâmpadas cheias de óleo (Lucas 12:35). Mas o Senhor jamais Se impõe sobre nossa vontade. Quando percebe que a porta permanece fechada, ele se retira. Temos de aprender que a comunhão e a intimidade do Senhor somente são possíveis para quem tem um coração disposto!

Extraído do Devocional BOA SEMENTE
Por Luciano Gomes
Postar um comentário