Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

UM NOVO “PENSAR POLÍTICO”

"Nós, porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo." Filipenses 3:20
A política no nosso País vive um momento delicado e nós como cidadãos brasileiros que sonhamos por dias melhores não podemos ficar de braços cruzados assistindo a tudo isso de camarote. Nós, somos cidadãos dos céus, entretanto ainda estamos vivendo na terra e temos que exercer a nossa cidadania com a força do nosso voto, apoiando homens e mulheres comprometidos com a ética, princípios e valores que norteiam a família tradicional instituída por Deus, visando o bem comum de todos e representando o coletivo. Eu louvo a Deus por contemplar pessoas do caráter do professor Paulo Bibiano que vem defendendo uma linha de pensamento diferente, sobre o “fazer política”, se esquivando totalmente da forma “TRADICIONAL” de se fazer campanha. Estou muito orgulhoso por ver você, meu irmão, que é um exemplo de pai de família, um bom filho e acima de tudo servo do Senhor comprometido com a ética, fazendo uma campanha política limpa em busca do voto consciente.
Louvo e Glorifico a Deus por ter criado uma pessoa maravilhosa como você meu querido irmão que és certamente uma referencia para muitos Jovens de sua geração que se esforça na busca de suas realizações e dos seus sonhos e merecidamente as conquistas, sinceramente é impossível não reconhecer todo um conjunto de extraordinárias qualidades em você. Pessoas como você não são esquecidos por Deus. 
Felicidades, muita Paz e Saúde e Deus no Controle Sempre.
Abraços do seu irmão e amigo Luciano Gomes
FACEBOOK: PROFESSOR PAULO BIBIANO.
https://www.facebook.com/paulo.bibiano.3?fref=ts

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

AS ÚLTIMAS PALAVRAS DE JESUS NA CRUZ

O monte está quieto agora. Não tranquilo, mas quieto. Pela primeira vez em todo o dia não há barulho. O clamor começou a diminuir quando a escuridão - aquela escuridão enigmática do meio-dia - baixou. Como a água extingue o fogo, as sombras extinguiram a zombaria. Sem mais insultos. Sem mais piadas. Sem mais sarcasmo. E, com o tempo, sem mais escarnecedores. Um a um, os espectadores se viraram e começaram a descer.
Isto é, todos os espectadores exceto você e eu. Nós não fomos embora. Nós viemos para aprender. Então nós permanecemos na penumbra e ouvimos. Nós ouvimos os soldados amaldiçoando, os transeuntes questionando e as mulheres chorando. Mas acima de tudo, nós ouvimos o trio de homens moribundos gemendo. Gemidos roucos, ásperos e secos. Eles gemiam com cada balanço da cabeça e com cada giro das pernas.
Mas enquanto os minutos se tornavam horas, estes gemidos diminuíam. Os três pareciam mortos. Se não fosse pela respiração ofegante, você teria pensado que eles estavam mortos.

AMAR É PERDOAR

Mateus 18:21-22 - Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete, mas, até setenta vezes sete.
Há pessoas que dizem que é difícil perdoar. No entanto, creio que esta afirmação surge porque muita gente não sabe ao certo o que é perdoar.
Neste ensinamento de Jesus aprendemos que devemos perdoar setenta vezes sete; mas, então, o que é perdoar?
Perdoar não é um sentimento. Perdoar não é esquecer tudo, ou melhor, não é ter uma amnésia! Perdoar é uma decisão. O que sente não interessa, porque a decisão de perdoar está no seu coração e você está livre.